Wilton Paes de Almeida – Quase 1000 dias da tragédia

Em memória ao incêndio e desmoronamento do Edifício Wilton Paes de Almeida, o IBDU promoverá no dia 14/08, das 18h30 às 20h30, o debate “Wilton Paes de Almeida – quase 1000 dias da tragédia”, tendo como objetivo fazer uma reflexão crítica sobre o ocorrido.

Em 1º de maio de 2018, o Brasil assistiu atônito ao incêndio e queda do prédio localizado no centro de São Paulo que abrigava uma ocupação de população de baixíssima renda. Destes moradores, os que não morreram se encontram até hoje sem atendimento habitacional definitivo. O imóvel é da União, cuja promessa é que seja doado à Prefeitura para implantação de habitação de interesse social.

A sucessão de fatos que levaram à queda do WPA, e os diversos acordos envolvendo a destinação da população que ali residia e as potencialidades do terreno que restou estão longe de esgotar o tema. Daí necessidade da reflexão crítica pelos diversos atores sociais que vêm se debruçando sobre o direito à cidade e à moradia; função social da propriedade urbana, luta pela reforma urbana e políticas públicas para as áreas centrais da cidade de São Paulo.

Para integrar a conversa sobre este importante tema, convidamos Benedito Barbosa, da CMP / UMM; Ivaneti Araújo, representando o Movimento de Moradia na Luta Por Justiça; João Sette Whitaker, arquiteto, urbanista, ex-secretário de habitação de São Paulo e professor da FAU-SP; Rafael Negreiros, Defensor Público de São Paulo; e Fábia Rodrigues, ex-moradora do WPA.

O debate será mediado por Rosane Tierno, nossa Conselheira de Relações Institucionais, que fará uma introdução de 5 minutos sobre o tema no início do evento. Em seguida, cada convidado falará por 10 minutos e ao final haverá uma discussão em grupo.

Inscreva-se neste importante debate enviando uma mensagem para o e-mail: contato@ibdu.org.br e nós enviaremos o link para o Zoom algumas horas antes do horário do evento.

Não deixe de participar!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *